quarta-feira, 7 de maio de 2014

É amanhã!



Hoje eu estava morta de fome, doida pra devorar meu último almoço bem brasileiro, quando meu amigo Breno Kuster me perguntou se eu estava por ali, pra conversar... Da forma mais inesperada do mundo, recebi uma gravação de voz. Era ele tocando e cantando essa música pra mim... Disse que era pra eu me lembrar dele.

Quando você escuta algo como essa música (que letra perfeita para o ano que chega, hein?), como não se emocionar? Como não pensar em como andam sendo meus últimos dias? Como não registrá-los aqui?

Hoje o post vai ser mais sério, porque, pra mim, o assunto sentimentos e aprendizados é bem sério também. Então vamos dar a ele a devida importância! ;)

Desde que comecei a ideia do intercâmbio, muita coisa aconteceu na minha vida... Acho que a primeira delas, e uma das mais importantes, foi o que eu chamo de meu primeiro aprendizado: tive que me virar sozinha desde o início. Minha mãe sempre me apoiou em tudo na vida e tal, e me ajudou... Mas, não sei porque, no início, na hora de procurar as coisas pra ideia do CsF ir à frente, ela não me ajudava! Nossa, isso me irritou muito, e a gente brigou horrores. Mas sabe que foi bom? Me fez tomar a frente de tudo e fazer as coisas acontecerem por mim mesma. Eu tinha que dar conta de faculdade, de casa, de mim, dela e agora também do intercâmbio... Era banco, era prova, era documento, era assinatura, era tradução, era data, era prazo... Mas sobrevivi, ufa! Acho que comecei bem. =)

Meu segundo aprendizado foi bem inesperado. Comecei a participar de um grupo de CsFers no whatsapp composto por pessoas bem diferentes de mim (em relação a pensamentos, ideias, vontades, tudo). Era o grupo do PSE. Nossa, cara, eu me sentia super deslocada ali, até saí do grupo por um tempo. Mas fiquei na cabeça com aquele negócio "dê uma nova chance pra você mesma. Comece a mudar desde já". Voltei pro grupo e com o tempo fui conversando, relevando certas coisas, vendo outras... E aprendi que pessoas diferentes são muito mais iguais do que se imagina. Nossa, os dias passavam e lá no grupo eu encontrei um apoio e carinho enormes. Conversei (e ainda converso, né, drr), com pessoas sensacionais, que eu já considero amigas mesmo. Joguei fora preconceitos e percebi que sou muito mais feliz sem eles. É impressionante como não aceitar diferenças nos faz solitários e egoístas. Muitas vezes perdemos a oportunidade de conhecer pessoas incríveis (como todas do nosso grupinho, hihi) porque estamos cegos por essa barreira invísivel. Obrigada por serem tão legais e maravilhosos, meninos! Conversar diariamente com vocês me faz ser, diariamente também, uma pessoa melhor! =]

Emotiva do jeito que sou, não podia deixar de comentar sobre como é louco o que a gente sente antes de viajar, cara! Haha. É um misto de tudo, sabe? Alegria e tristeza, ansiedade e nostalgia, animação e medo, reflexão e vontade de dar a cara à tapa ao mundo. E o medo de morrer? Nas últimas 3 semanas, até andar na rua dava medo! kkkkkkkk. Medo de ser atropelada, sequestrada, sei lá! Tudo era "meu Deus, eu não posso morrer agora, eu ainda tenho que viajar!". Hahuehuahuhea Mas quanto à ansiedade... Desde o dia que ia começar a arrumar minhas malas (sábado passado), eu não consigo dormir. Acordo todo dia lá pelas 4h e fico enrolando na cama até umas 7h... E olha que eu ainda me surpreendi com meu controle emocional, hein! Em tempos passados, eu estaria ansiosa desse jeito desde Janeiro! Hahaha. Então, lá veio o terceiro aprendizado: como controlar meus pensamentos e anseios, se não eu teria um ataque cardíaco com certeza. Nem duvido, sério. Haha.

Falando em emoções... No último mês eu fiz minhas despedidas (como vocês podem ver no último post)... Nesse tempo, eu percebi o quanto algumas pessoas são verdadeiramente amigas e o quanto outras não são. Óbvio que isso me deixou profundamente feliz, mas também extremamente decepcionada e triste (em relação ao último caso, né). Parece então que, mesmo antes de viajar, o intercâmbio já me deu um quarto aprendizado: quem são os verdadeiros amigos da cidade em que vivo.  E isso me marcou muito, porque senti muita coisa em pouco tempo também... E, pra quem não sabe... Eu sou uma pessoa muito intensa. Tudo que eu sinto é extremo: muita alegria ou muita tristeza. Muita calma ou muita ansiedade. Muito amor ou muito desprezo. É, é assim mesmo.

Também aprendi a correr contra o tempo e que não é só brasileiro que erra. Nas últimas semanas, tive que resolver muitas coisas. Pra melhorar, no domingo percebi que meus sisos estavam nascendo e bateu o desespero (vai que eu tivesse que arrancá-los logo, né?). Eu tinha que dar conta de tudo em 1 semana, #socorro. E ainda tive que ficar mandando mil e-mails pra Middlesex, porque o meu contrato de acomodação estava errado... Aí quando eles corrigiam algo, tinha outra coisa errada... E foi assim por 1 semana também! Isso me fez pensar "é, a gente vive falando 'tinha que ser brasileiro!' quando algo dá errado... Mas qualquer coisa comandada por pessoas, seja de onde forem, está sujeita a erros!".

Agora, uma das coisas que mais amei aprender foi respirar duas vezes antes de reclamar com a minha mãe. Nossa, gente, isso pra mim foi demais! Desde que nasci, sempre fomos MUITO AMIGAS, muito amigas mesmo... Contamos tudo uma pra outra, compartilhamos, rimos, brincamos, desabafamos, nos apoiamos... Mas tanto ela quanto eu somos pessoas muito difíceis de lidar, porque nós temos muita opinião. E muitas vezes entramos em conflito por causa disso. Mas a vontade de conviver 100% bem com ela antes de viajar era infinitamente maior do que qualquer coisinha que eu quisesse do meu jeito. Nossa, e isso muitas vezes me fez dar o braço a torcer e aceitar certas coisas... E, po, é muito melhor assim!!! Tenho certeza de que aconteceu o mesmo com ela. Eu conheço a minha mãe e sei que nós duas fizemos muito pra nossa convivência nesses últimos meses ser perfeita (quem nunca teve discussão dentro de casa que atire a primeira pedra! Haha).

Amanhã sei que vem o sétimo aprendizado, que é fazer um voo internacional sozinha, hauheuhauhuehuha. Espero que dê tudo certo!

Enfim, acho que é isso!! Mas antes do próximo post, queria deixar uma sugestão de filme pra vocês! Eu falei de preconceito ali em cima, etc... E me lembrei de um filme muito bom, que fala exatamente sobre o que eu comentei de sermos todos muito parecidos (todos temos histórias, sentimentos, vontades...), e que devemos nos aceitar e nos respeitar, apesar das diferenças! O filme aborda o tema sobre um ângulo diferente do que eu comentei, mas passa a mesma "moral da história", hahaha! Eu o acho excelente! O nome é Escritores da Liberdade. Segue o trailer:





Beijinhos,



19 comentários:

  1. Respostas
    1. Owwn, Pêee!! :D <3 Você que é!! Hahaha

      Beijo!!

      Excluir
  2. Lu linda,
    Faça uma boa viagem e vai dar tudo certo !
    Já, já chego !
    :D

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owwn, Lari!! Obrigada!! :D

      Me avisa quando você chegar, pra sairmos!! :D

      Beijão!

      Excluir
  3. Esse filme é ótimo. Claro que as coisas mudam mais fácil nos filmes, porém seria bom que todos tivessem essa fé de que as coisas podem ser melhor ser recorrer pra hipocrisia e violência. Aposto que chegou bem aí e já está arrasando! hahaha agurdamos novidades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, verdade, Barbara!!! Concordo plenamente com você! Nosso mundo seria melhor se as pessoas fossem mais tranquila e tivesse mais amor no coração e respeito ao próximo! =))

      Londres está ótima, já já tem post! :D

      Beijinhos!

      Excluir
  4. Lu apesar de nunca ter escrito sempre leio o seu blog. Acredito que esteja viajando neste momento, tenho ctz q foi uma boa viagem! A partir de agora uma nova fase começa na sua vida que seja repleta de realizações e mto aprendizado! Em julho tô chegando! bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owwn, Dani, que fofa você!! :D

      Muito obrigada pelas felicitações!! Chegue logo, menina, o UK é maravilhoooooooooooso!! Boa viagem pra você também, viu?? =]

      Beijinhos!

      Excluir
  5. Lu, senti o mesmo com o nosso grupo. Eu quando cheguei pensei "Essa gente louca, isso não é pra mim!" Mas são todos pessoas amorosas, boas, incríveis. Hoje falo de vocês com orgulho no peito por fazer parte dessa família que a gente formou. E estamos torcendo por você gata! Conte tudo assim que possível ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Owwn, Gabi, você é uma fofo mesmo, né?? Verdade, formamos uma família! <3

      Beijinhos!!

      Excluir
  6. Lu, você conseguiu deixar meus olhos cheios d'água. Você é uma linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo é você, Brens!! <3 Hahaha, e é verdade tudo que escrevi, viu? =)

      Beijinhos!

      Excluir
  7. Aaain Lu! Aproveita cada segundo! Você é uma linda!
    Nos encontramos lá!
    Um beeeijo

    ResponderExcluir
  8. AAAIN Lu! Aproveita cada segundo! Você é uma linda!
    Nos encontramos aí!
    Um beeeijo

    ResponderExcluir
  9. TUDO DE BOM E TUDO DE BEM PARA VOCE
    LUCIANA,
    PENHA SIQUEIRA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Penha!!! Tudo de bom pra você também!! :D

      Beijão!

      Excluir